A Cervejaria Guinness é, sem dúvida, um marco para quem visita Dublin . Ali você encontra um museu interativo, uma linda loja de produtos da marca e a vista mais panorâmica da capital irlandesa.

Visitar a Cervejaria Guinness foi a principal motivação para o meu roteiro de 3 dias em Dublin: acredite se quiser!

Talvez você ache um exagero viajar a um destino só por causa disso, mas a Guinness é a cerveja preferida do meu marido, de modo que tomá-la na fonte tinha um significado muito especial para nós.

Daí que montei um roteiro todo voltado ao turismo cervejeiro na cidade. E, naturalmente, que os pontos altos da estadia eram visitar o complexo cervejeiro da Guinness e a região do Temple Bar.

Como é a visita à Cervejaria Guinness?

Como outras cervejarias que já visitei, como a Stiegl em Salzburgo ou a Bohemia, em Petrópolis, a Guinness não foge muito da receita básica museu + degustação + loja de produtos da marca.

Ainda assim, cada uma das cervejarias tem seus pontos altos e suas particularidades, o que sempre torna a visita interessante.

Uma coisa que não se pode negar ao comparar a estrutura da Cervejaria Guinness com outras de mesmo porte: a área de recepção ao visitante impressiona.

Principalmente, se comparada à fachada, que é até bem basiquinha e que pode passar despercebida ao turista desavisado.

As boas-vindas

Pois bem, tão logo você entra no complexo cervejeiro, já se encontra em um imenso saguão. É ali que você receberá as primeiras instruções para iniciar a sua visita.

Obviamente, que a acolhida será toda feita em Inglês. Porém, não se preocupe se você não mandar bem no idioma, pois você poderá alugar um sistema de áudio.

Ele está disponível em várias línguas – inclusive em Português. Tudo bem que é Português de Portugal, mas pelo menos você não perderá nada das explicações.

Se você for como eu, não vai resistir e já vai sair dali direto pra loja de produtos da marca. Ela é linda: atrai você com todas as suas cores e grandiosidade.

Impossível sair dali com as mãos abanando. Resista, porém, à tentação. Deixe as compras para o final da visita, para não ter que carregar sacola pra lá e pra cá.

A sequência de ambientes

A visita não é guiada, então você pode permanecer o tempo que quiser em cada ambiente. Os assuntos relacionados ao processo de fabricação da cervejaria Guinness estão divididos de acordo com as etapas, propriamente ditas.

Sendo assim, é de se esperar que o primeiro andar seja dedicado aos ingredientes utilizados na fabricação da bebida alcoólica mais vendida da Irlanda: a cerveja Guinness.

Para dizer a verdade, este andar me impressionou bastante, pois o pessoal da Guinness não economizou na suntuosidade!

Eles capricharam para mostrar os ingredientes da fórmula que se mantém inalterada há mais de 200 anos e que, basicamente, é uma combinação de malte irlandês, água de Dublin, lúpulo e levedura.

Enumerando assim, parece tão simples, né? Mas, a combinação desses ingredientes é um segredo guardado a sete chaves!

Importante ressaltar que todos os ambientes contém cartazes com as explicações em Inglês e a indicação numérica, caso você esteja usando o audio-guide.

A História da Cervejaria Guinness

A partir do segundo andar, os ambientes passam a abordar a evolução da cervejaria, desde os seus primórdios, ainda no século XVIII.

Contam, ainda, curiosidades sobre a produção da cerveja que detém 80% do mercado mundial de cerveja preta.

E, de quebra, ainda possibilitam aos visitantes conferir como era o antigo maquinário usado na produção de cerveja, antes do advento da indústria moderna.

A tão aguardada degustação

É claro que com todo o cuidado para os detalhes, também a degustação teria que ser diferenciada. Assim, a Cervejaria Guinness criou uma estrutura para fazer com que cada visitante encarne o papel de mestre cervejeiro por alguns momentos.

Primeiramente, engana-se quem pensa que já vai ganhar seu pint de Guinness ali mesmo. Nada disso: é degustação, mesmo. Feita em um copinho.

Mas, eles criam todo um cenário pra que ninguém saia frustrado: a sala é toda branca, como se você estivesse num ambiente profissional e tivesse a incumbência de verificar todas as propriedades olfativas e aromáticas da cerveja.

Além disso, há quatro totens em posições estratégicas e que exalam os aromas presentes na cerveja. Você se sente por alguns minutos, um degustador oficial. Só fica faltando o crachá pra você se sentir parte da equipe da Cervejaria Guinness!

Entretanto, aqui vou ter que fazer uma ressalva. No dia em que eu estive lá, apesar de a visita ser tranquila durante todo o restante do tempo, nessa hora o bicho pegou.

Havia muita gente concentrada na sala, pois os funcionários liberam a entrada em grupos grandes.

Então, apesar de toda a preparação deles, a experiência não foi assim tão tranquila e proveitosa. Nem fotos eu consegui tirar, pois estava tudo muito muvucado.

O Gravity Bar e a vista panorâmica de Dublin

No encerramento do nosso tour, tínhamos direito a um pint de Guinness no Gravity Bar, localizado no último andar do complexo cervejeiro.

O lugar teria tudo para proporcionar uma experiência marcante, pois é o bar mais alto da cidade (com 46 metros de altura) e possui uma vista 360 graus de Dublin.

Mais uma vez, tivemos que lidar com a lotação e a vista panorâmica de Dublin ficou só na teoria, já que o lugar estava abarrotado e sufocante.

Meu pint especial tomado dentro da Cervejaria Guinness!

Tudo bem que era um fim de tarde de sexta-feira e os Dubliners todos pareciam que tinham decidido fazer a Happy Hour por lá. Para piorar, era inverno e eu estava toda encasacada.

Ainda assim, não creio que outras tardes regulares sejam tão mais tranquilas, já que o lugar é super descolado e deve atrair muita gente que vai pra lá só pra tomar seus pints de Guinness, passando reto pelos outros seis andares.

Algumas curiosidades sobre a cerveja Guinness

Em 1756, Arthur Guinness recebeu uma herança de 100 libras (não faço a menor ideia se era uma fortuna ou não na época!) e adquiriu uma microcervejaria no condado de Kildare, na Irlanda.

Três anos depois, ele alugou uma antiga cervejaria – que estava inativa – em St. James Gate, em Dublin. Naquela época, a produção se dividia em dois tipos de cerveja: a Guinness Porter e a Guinness Ale.

Em 1881, as cervejas haviam caído tanto no gosto dos apreciadores da bebida que a Guinness tornou-se a maior cervejaria mundial, com uma produção anual de 1.2 milhão de barris.

Em 1799, entretanto, a Guinness encerrou a produção da Ale e passou a concentrar-se apenas na produção da Porter.

Hoje em dia, a Guinness é a cerveja stout mais consumida do mundo: são 10 milhões de copos servidos todos os dias num total de 150 países.

Além disso, quase 1 a cada 2 pints consumidos na Irlanda todos os dias, é de Guinness.

A cerveja é tão amada pelos irlandeses que o símbolo da cervejaria, que é uma harpa desde o ano de 1862, tornou-se o símbolo oficial do governo irlandês. É muito prestígio!

Vale a pena visitar a Cervejaria Guinness?

Veja, se você é do tipo cervejeiro, como eu, e curte conhecer cervejarias, vale a pena a visita. Ainda mais porque ir a Dublin e não ir à Guinness será como vir ao Rio de Janeiro e não ir a um boteco da Zona Sul.

A cervejaria é parte fundamental dos atrativos da cidade, assim como o Trinity College ou o Temple Bar, por exemplo.

Entretanto, apesar da mega estrutura, não espere uma grande interatividade, como ocorre na Heineken Experience. Há atrações interativas, mas elas são bem fraquinhas, na minha opinião.

Porém, acho que em poucos pubs de Dublin você terá a chance de desfrutar do seu pint de Guinness com tranquilidade. A superlotação e a barulheira fazem parte da atmosfera vibrante e, até certo ponto, caótica, típica dos bares mais movimentados.

Mas, até nisso a experiência é interessante. Afinal, estamos na Irlanda. Então, fazemos como os irlandeses: bebemos, tagarelamos e brindamos: Sláinte!

Informações práticas para visitar a Cervejaria Guinness

O complexo funciona todos os dias do ano, exceto na noite do dia 24 de dezembro e nos dias 25 e 26 de dezembro.

Endereço

St. James’s Gate/ Ushers – Dublin 8/ Irlanda.

Horário de funcionamento :

De setembro a junho: de 9:30 às 19:00 (última admissão às 17:00).

Nos meses de julho e agosto: de 9:00 às 20:00 (última admissão às 18:00).

Para informações sempre atualizadas, convém consultar o site da Cervejaria Guinness.

Ingressos

Maiores de 18 anos – a partir de €18.00

Estudantes – a partir de €18.00

Maiores de 60 anos – a partir de €18.00

Entre 13 e 17 anos – a partir de €13.00

Menores de 13 anos – grátis

Observação: os preços podem variar em função do horário escolhido. Os ingressos podem ser comprados antecipadamente no site da cervejaria, na recepção do complexo ou em Português, usando o site parceiro de ingressos do Turista FullTime: o GetYourGuide.

 Referências

https://en.wikipedia.org/wiki/Guinness

https://pt.wikipedia.org/wiki/Guinness

https://www.guinness-storehouse.com/content/pdf/factsheets/factsheet_pdf_6.pdf

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Compre seus ingressos em Português e sem complicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: