Sem Comentários

O Tour pelos Bastidores da Mangueira é mais do que um convite irrecusável para desvendar o universo das escolas de samba do Rio de Janeiro . É uma oportunidade para conferir o passo a passo da criação do maior espetáculo da Terra e de conhecer a história do samba e do surgimento desta fantástica festa popular que é o Carnaval carioca.

Tour pelos Bastidores da Mangueira

O trabalho social do Carnaval

Talvez os foliões não se dêem conta de que o Carnaval é uma indústria com uma enorme responsabilidade cultural, artística e social.

Além disso, é uma engrenagem fundamental à geração de empregos e à Economia do Rio de Janeiro.

Entretanto, o trabalho social das escolas de samba não se restringe somente ao período de duração do espetáculo, propriamente dito.

Desfile da Mangueira na Marquês de Sapucaí

Estação Primeira de Mangueira na Marquês de Sapucaí!

Ele se estende por todo o ano e por todas as comunidades envolvidas com as respectivas escolas.

No caso da Estação Primeira de Mangueira, por exemplo, além da óbvia geração de empregos, existe uma grande preocupação com relação à formação desses profissionais.

Com o passar o tempo, e com a adquirida experiência, esses artesãos formados pela “escola do Carnaval” acabam indo trabalhar na indústria do Cinema e do entretenimento. Isso, só para citar dois exemplos.

Outra preocupação social é a de oferecer aos jovens da comunidade um melhor acesso à educação formal. Para isso, a agremiação mantém uma escola particular de alto nível que atende às crianças do Morro da Mangueira.

O projeto Viva Mangueira – que inclui o tour pelos bastidores da Verde e Rosa – surgiu com dois objetivos básicos.

O primeiro, como uma forma de arrecadar fundos para o carnaval. O segundo, com o propósito de oferecer uma vivência mais intimista ao visitante.

Assim, consequentemente, o projeto acaba incutindo uma consciência de valorização do evento não somente pelo espetáculo, mas pela função sócio-cultural que ele tem.

O que esperar do tour pelos bastidores da Mangueira?

O guia designado para o tour encontrará os visitantes na entrada do barracão da escola.

Barracão da Mangueira na Cidade do Samba.

O início do tour acontece no andar térreo, onde fica a área de produção dos carros alegóricos. Esta primeira parte da visita não pode ser fotografada nem filmada, dependendo da época do ano. Isto se deve ao sigilo que garantirá a surpresa do desfile na Marquês de Sapucaí.

A seguir, os visitantes são conduzidos ao andar superior. Primeiramente, acontece a exibição de um filme de cerca de 10 minutos, cujo objetivo é demonstrar que o Carnaval é o resultado de um trabalho coletivo e contínuo.

Para o público em geral, o Carnaval pode significar apenas alguns dias de folia. Contudo, os preparativos nos bastidores da Mangueira duram o ano todo.

É muito interessante constatar que esta primeira parte do tour tem um caráter, essencialmente, didático. De modo que os visitantes têm a oportunidade de entender melhor a estrutura do carnaval.

Inevitavelmente, eles passam a valorizar muito mais o espetáculo que, na verdade, é o produto final de um ano todo de dedicação.

Sabor do Samba: entrando no clima

Beleza, o tour é bom desde o começo. Mas, a partir deste ponto, vai ficar uma delícia! Bora entrar no clima de Carnaval!

Qualquer folião que se preze, faz um “esquenta” antes de cair na farra, certo?

E o tour pelos bastidores da Mangueira não vai fazer feio nesse quesito, não… Caipirinha feita com a cachaça artesanal do Sr. Carlos Lyra… nota dez!

Parece até que estou assistindo o resultado da apuração enquanto escrevo este post. Logo vem a memória auditiva do anúncio da nota! Hehehe… 🙂

Adoro a cerimônica de apuração. Não perco uma!

O espaço de produção de esculturas, adereços e fantasias

Confesso que acho um barato a sequência de tour aos bastidores de escolas de samba. Eu fiz, recentemente, uma visita a um outro barracão na Cidade do Samba, que seguiu o mesmo formato.

Refletindo, percebi que todo o itinerário é, de fato, montado pra você entender a dimensão cultural, artística e social do Carnaval.

Achei linda esta “composição” feita sem que os artesãos desconfiassem que viraria uma obra de arte!

De maneira que passar por todas as etapas é fundamental. Você se sente meio que se preparando para um desfile.

Assim, passar pela área de produção de adereços, fantasias e esculturas lhe faz perceber a trabalheira que dá montar um espetáculo com pouquíssima margem para erros. E leva você a dar um valor imenso para tanto esforço.

Portanto, visitar cada setor, aumentará a sua ligação com a Verde e Rosa, pois você terá a chance de conviver, ainda que rapidamente, com pessoas que se dedicam de corpo e alma ao espetáculo.

O último espaço visitado é todo dedicado à produção do que será utilizado pela Mangueira do Amanhã, a escola mirim da agremiação.

O “ensaio geral” dos visitantes

Cumpridas todas as etapas do tour, é chegada a hora de cair na folia. O grupo é, então, conduzido a uma área onde ficam algumas fantasias e adereços de antigos carnavais.

Tour pelos bastidores da Mangueira : fantasias.

Ali, cada um se monta como quiser e se prepara para uma aula de samba no pé. No dia em que estive no barracão, a passista Keyla deu um show de requebrado, charme e simpatia.

Eu me senti uma formiguinha perto dela… tanto no tamanho, quanto na ginga… kkkkk!

Se eu tiver que fazer alguma ressalva ao tour e sugerir uma melhoria será agora: acho que faltou uma estrutura mais apropriada para esta parte da experiência. Trocando em miúdos: itens para propiciar conforto aos visitantes. Senti falta de um lugar para sentar e me “montar” para a festa, por exemplo.

As roupas e adereços ficam em uma arara, em meio a um espaço que me pareceu um pouco improvisado.

Faltou ter um banquinho e um espelho pra poder ter certeza de que eu iria sair bem na foto! Mas, mesmo assim, foi uma experiência legal!

Bem, não tinha como ser diferente: terminei o tour doida de vontade de desfilar pela Verde e Rosa, que já morava no meu coração há muitos carnavais. Muito antes de eu vir morar no Rio e virar uma carioca de alma. ????

Quem sabe não realizo o sonho? Tá na wish list!

Informações práticas

O tour pelos bastidores da Mangueira com guia trilíngue (Português , Inglês e Espanhol), acontece todas as terças quintas e sábados, sempre às 10:30 da manhã.

Convite para a visita guiada ao barracão da Mangueira.

Créditos da foto: Divulgação – Marketing da Mangueira.

O ingresso – se comprado no local – custa R$65,00 (valor de fevereiro de 2019) e inclui a visitação, o uso da fantasia para fotos e um drink durante o tour.

Hum… acho que já vi uma blogueira com esta fantasia!

Crianças menores de 5 anos, não pagam. Crianças menores de 10 anos, pagam meio ingresso.

Você pode adquirir o ingresso – antecipadamente e com desconto – nos seguintes locais:

  • Quiosque da Riotur em Copacabana – Avenida Atlântica, 15.
  • Agência da Rio Line em Copacabana – Avenida Atlântica, 2364.
  • Quiosque da Rio Line localizado no Maracanã – Av. Radial Oeste, Portão 2.

Você pode, ainda, adquirir o combo ingresso + ônibus turístico hop-on hop-off por R$110,00. Desta forma, você faz uma grande economia e chega ao local sem preocupação alguma.

O tour completo dura cerca de 1h30min.

Como chegar à Cidade do Samba?
De transporte público

Para chegar à Cidade do Samba usando transporte público, o mais fácil é pegar o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em direção à Rodoviária e descer na parada “Cidade do Samba”. A entrada do complexo é logo em frente, basta atravessar a rua.

Se você estiver em uma região que não esteja atendida pelas linhas de VLT, basta pegar um metrô (sentido Uruguai) e descer na estação Carioca.

Ali, você deverá procurar a saída para a Avenida Rio Branco. O ponto do VLT fica bem em frente à saída do metrô. É só atravessar a rua.

Atenção: você precisa adquirir (ou recarregar) o cartão RioCard  na máquina automática que fica no ponto, pois não há venda de bilhetes dentro do veículo.

Além disso, fiscais passam conferindo se você tem o cartão e se o validou ao entrar no VLT. Então, não dê moleza pro azar: é multa na certa se você estiver irregular.

A volta pode exigir de você um deslocamento um pouco maior. Entretanto, também não é complicado. O ponto  mais próximo do VLT no sentido Santos Dumont, é o Providência e fica na rua de trás da Cidade do Samba.

Você terá que sair pela portaria lateral e andar até o final da rua. Não é uma grande caminhada, mas você estará bem próximo à entrada do Morro da Previdência, a mais antiga favela do Rio de Janeiro.

De táxi

Se você sentir uma certa insegurança e preferir não andar até o ponto do VLT, poderá pegar um táxi até a estação do metrô Uruguaiana e, de lá, seguir para o seu próximo destino.

Na ocasião da minha visita, eu e mais quatro amigas blogueiras fizemos o percurso a pé para pegar o VLT e foi super tranquilo. Não sentimos intimidação alguma.

Porém, se você não se sentir confortável para aguardar numa região desconhecida, melhor mesmo optar pelo táxi. O percurso até a estação Uruguaiana tem um preço bem razoável: cerca de 12 reais (valores de fevereiro de 2019).

De carro

A entrada do estacionamento para a Cidade do Samba fica na Rua Rivadavia Correa, 60. O custo da diária é de R$5,00 (valor de fevereiro de 2019), mas está sujeito à disponibilidade.

A pé

A entrada para a Cidade do Samba sem veículo pode se feita pela Rua Rivadavia Correa, 60 (logo depois do túnel do Central do Brasil) ou pela Av. Binário do Porto S/N (na frente do VLT Cidade do Samba).

De van, ônibus de excursão ou veículo grande

Pode-se acessar a Cidade do Samba pelas duas entradas disponíveis, mas não é possível estacionar dentro do complexo. Deve-se deixar os passageiros na entrada.

Agradecimentos

O Turista FullTime, na condição de blog membro do núcleo da RBBV no Rio de Janeiro, juntamente com outros blogs de viagem,participou do tour pelos bastidores da Mangueira a convite da agremiação.

De modo que quero expressar meus sinceros agradecimentos à Fabiana Amorim, que não só organizou, mas que também foi nossa guia durante a visita.

Quero, ainda, cumprimentar e agradecer à passista Keyla, que nos encantou com sua graça e desenvoltura durante uma breve aula de samba no pé.

Importante ressaltar que, apesar da parceria, todas as opiniões e comentários deste post são impressões genuínas de uma blogueira experiente, acostumada a visitar diversas atrações e que sabe avaliar a qualidade dos serviços prestados.

Assim, cumprindo com o compromisso de transparência do blog, sinto-me totalmente confortável em recomendar o tour pelos bastidores da Mangueira àqueles que curtem carnaval e que desejam conhecer um pouco mais sobre o fascinante mundo desta festa tão popular.

Confira os outros blogs que, também, participaram desta experiência:

Fora da Toca

Na Estrada com as Minas

Viajando com Daniela

Viajar Correndo

Foto das blogueiras de viagem no Tour da Mangueira.

Da esquerda para a direita: Júlia Sampaio, Carol Belo, Keyla, Dani Cascardo, Regina Oki e Camila Santos. Créditos da foto: Daniela Cascardo.

Outras atrações na região da Cidade do Samba

A Cidade do Samba fica em uma área da cidade que passou, há pouco tempo, por uma gigantesca renovação. Assim, talvez seja uma boa alternativa você conciliar o tour pelos bastidores da Mangueira com uma visita a outra atração turística.

O AquaRio e o Museu do Amanhã, duas atrações bem próximas. Ambos fazem parte do roteiro turístico do Rio de Janeiro.

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Compre seus ingressos em Português e sem complicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: